Festival de Cannes: conheça um dos mais prestigiados festivais de cinema do mundo

Você ouviu falar na Palma de Ouro? O prêmio é um dos mais cobiçados do mundo pelas pessoas à frente do universo cinematográfico e, não apenas ser agraciado com um deles, mas ao menos chegar perto de um já é uma satisfação imensa para os amantes do cinema. Porém, a Palma de Ouro é apenas uma das atrações de um dos mais famosos e prestigiados festivais de cinema do planeta: Festival de Cannes.

Com sua primeira edição datada em 1946, o Festival de Cannes já vinha sendo idealizado bem antes disso, por volta de 1930, pelo então ministro da Instrução pública e de Belas Artes, Jean Zay. A primeira edição do Festival, que acontece anualmente na cidade de Cannes, na França, foi atrasada por conta dos conflitos da Segunda Guerra Mundial, que ainda afetava a região.

Durante seus 71 anos de história, o Festival já revelou e consagrou várias figuras da Sétima Arte, incluindo brasileiros. Por se tratar de um evento tradicional e que busca manter a descrição do cinema como expressão artística, o Festival deixa de lado, na maioria das vezes, os filmes populares que costumamos ver na televisão e na maioria das salas de cinema.

As produções indicadas ao prêmios e exibidas durante os dias de Festival são menos populares por se tratarem de filmes com mais cuidado artístico e visual, visando perpetuar a arte de fazer Cinema e não apenas o lucro das bilheterias. Além das premiações e homenagens, o evento conta com diversas sessões para exibir filmes selecionados ‘à dedo’, de diretores renomados e estreias promissoras.

Em 1955, a Palma de Ouro foi introduzida pela organização como prêmio principal do evento – antes desta data, ele era conhecido como Grand Prix du Festival international du Film. Por todos esses anos, 33 produções brasileiras foram indicadas ao prêmio, como Vidas Secas (1963), Carandiru (2003), Ensaio Sobre a Cegueira (2008), além do recente e polêmico Aquarius (2016) – filme que também rendeu indicação de Melhor Interpretação Feminina à Sônia Braga, dentre outros.

De todos esses, o único representante do Brasil a ganhar a Palma de Ouro foi O Pagador de Promessa (1962). Quem também já foi premiado no Festival de Cannes foi o brasileiríssimo Rodrigo Santoro, em 2004, como Melhor Revelação, por sua atuação em Carandiru. As atrizes Fernanda Torres e Sandra Corveloni foram as únicas brasileiras, até hoje, a ganhar o prêmio de Melhor Interpretação Feminina, com os filmes Eu Sei Que Vou Te Amar (1986) e Linha de Passe (2008), respectivamente.

Neste ano, a 71ª edição do Festival de Cannes teve início na última terça-feira (8) e segue até o próximo dia 19. Com direito a disque-denúncia contra casos de assédio, a edição deste ano terá 21 filmes concorrendo a Palma de Ouro, desses, dez são dirigidos por cineastas que nunca antes tinham estado nesta seção.

De fora das indicações aos prêmios, o Brasil será representado com dois longas e um curta-metragem nas sessões especiais, que serão exibidas durante as duas semanas de Festival. O cineasta brasileiro Cacá Diegues será homenageado por diversos de seus trabalhos e terá o filme O Grande Circo Místico, que chega aos cinemas nacionais apenas em setembro, estreando na sessão especial do Festival. O longa-metragem Los Silencios, de Beatriz Seigner, e o curta O Órfão, de Carolina Markowicz, estão entre os títulos brasileiros selecionados para a Quinzena dos Realizadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *