“TV e rádio na internet” é tema de debate entre acadêmicos e profissionais do Jornalismo

Na manhã dessa terça-feira (27/03), foi realizada mais uma edição do “Bate-papo de Mercado”, projeto do Uninorte Laureate que aproxima estudantes de comunicação de profissionais da área. O evento aconteceu no Laboratório de TV, na Unidade 4, localizada na Rua Huascar de Figueiredo, Centro. Para essa edição, foi o escolhido o tema “Adaptação das emissoras de TV e rádio às mídias digitais”.

O debate teve a participação dos jornalistas Luciano Abreu e Rafael Campos, da Rede Amazônica, e do radialista Patrick Motta, do portal Amazonas Atual. Do começo ao fim, o evento teve apoio técnico da Central Multimídia, que proporcionou uma live no Facebook para todo o Brasil.

Um dos responsáveis pela organização, o acadêmico de Jornalismo do 7° período matutino, Lucyo Ramos, destaca um momento vivido no evento. “Foi quando o Rafael Campos falou da sua experiência como aluno e hoje é palestrante. Daqui alguns anos posso estar vivendo o mesmo que ele”, ressaltou.

A internet é um dos fenômenos que vem ganhando força com o passar dos anos. Ela possibilitou a aproximação das pessoas, em qualquer parte do globo, e tornou tudo mais dinâmico. O jornalismo não esteve fora dessa mudança, as emissoras de rádio e TV passaram por isso. No Amazonas, por mais tímido que ainda seja, há um movimento para se aproximar das plataformas digitais, tudo de acordo com a ética.

O jornalista Luciano Abreu destaca a magnitude e a relevância do evento. “Eu já acreditava que seria uma coisa muito bacana, uma experiência enriquecedora. Foi uma forma de reduzir distâncias entre teoria e prática. Isso ajuda a melhorar nosso trabalho que já atua na área e melhorar o aprendizado de quem está na academia”, ressaltou.

Além do assunto abordado, os convidados também tiveram oportunidade de relembrar momentos vividos na área da comunicação. Durante esse momento sublime, o radialista Patrick Motta lembrou dos ensinamentos transmitidos por Phelippe Daou e Milton Cordeiro, fundadores da Rede Amazônica, na sua carreira profissional e na vida pessoal.

Quem participou do evento pôde adquirir mais conhecimento, além da sala de aula, e também terá o direito de receber horas complementares. A estudante de Jornalismo Jessika Caldas, do 7° período, falou do aprendizado adquirido na palestra. “A gente como estudante não sabe como é a realidade. Foi um esclarecimento que os palestrantes transmitiram”, destacou. A jovem acrescenta ainda que “outra dica que recebemos foi para ficarmos atentos a qualquer tipo de jornalismo. Ser midiático é importante para a profissão”.

A próxima edição do bate papo vai acontecer no dia 03/04 e vai abordar os desafios do jornalismo online na Amazônia.

 

Texto: João Paulo Castro
Fotos: Thiago Oliver/Central Multimídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *