Síndrome de Estocolmo

Representa um estado psicológico onde a vítima de agressão, sequestro ou qualquer tipo
de violência se sente ligada afetivamente ao agressor, transformando pequenos gestos de
gentileza em grandes obras provindas do “amor mútuo” como forma de justificar tais
situações de risco em que se encontra. O nome da síndrome provem de uma história
inusitada em meados de 1973, um roubo de banco em Estocolmo, na Suécia onde o
assaltante Jan-Erik Olsson manteve 4 funcionários do lugar como reféns, pedindo um
resgate milionário e carro abastecido para fuga. Os sequestrados ficaram em cativeiro
por 6 dias e ainda criticaram o trabalho da polícia no processo de soltura, alegando que
continuavam vivos por conta dos criminosos e não queriam que nada de mal fosse feito
a eles.

Fonte: http://revistagalileu.globo.com/Sociedade/noticia/2017/08/de-onde-veio-o-termo-
sindrome-de-estocolmo.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *