Redes sociais na internet: uma visão de Recuero sobre a atualidade

  • A jornalista, professora e pesquisadora do PPGL do Curso de Comunicação Social da UCPel, Raquel Recuero, é conhecida por seus amplos estudos sobre redes sociais, comunidades virtuais na Internet, conversação e fluxos de informação, capital social no ciberespaço e jornalismo digital.

Em seu livro “Redes sociais na internet”, a autora aborda um assunto muito falado e vivido nos tempos atuais: as redes sociais, citando transformações importantes que o mundo vem sofrendo. As mudanças são constantes e notórias, porque não ficam só entre computadores, mas sim entre pessoas, construindo uma rede social de interações.

Raquel divide o livro em duas partes, elementos básicos e grupos sociais. Na primeira, retrata a importância da interação dos indivíduos na internet, que pode assumir diversos papeis. A interação é fundamental na rede social devido ao aspecto comunicacional, isso faz realizar uma construção de laços entre indivíduos.

Em uma sociedade centrada em notícias, acontecimentos, divulgações e entre várias outras formas de chamar a atenção de um público, os canais com maior taxa de comunicação e compartilhamento de conteúdo são as redes sociais, nas quais as pessoas interagem de forma abrangente e ocorrem as divulgações de notícias, propagandas, noticiários, e o entrelaçamento, aproximação, entre o público atingido por essas redes.

Raquel Recuero nos diz: “Nosso objetivo aqui é oferecer algumas ideias e reflexões a quem deseja também compreender como essas redes estão modificando os processos sociais e informacionais da nossa sociedade”, sabemos que de geração em geração as redes sociais vêm evoluindo e expandindo, pois as pessoas procuram novas maneiras de interação e informações.

Na atualidade, as pessoas têm necessidades de se expor nas mídias sociais, muitas em busca de status, comentários e curtidas. Raquel cita sobre dois importantes pontos, a Interação reativa e a interação mútua:

 

  • Interação reativa: opção de aceitar ou não alguém em sua rede (facebook, por exemplo);

 

  • Interação mútua: começar uma conversa com uma pessoa pelo Messenger.

 

O estudo das redes sociais na internet mostra como estas redes podem ser observadas, dividindo-se em duas partes: redes emergentes que são aquelas que estão vivas, presentes nas interações dos atores sociais, sendo construída e modificada enquanto as interações acontecem. A rede de filiação, por sua vez, é estática, tem maior durabilidade e é resultado de interações sociais que são apenas possíveis na rede: aquelas nas quais se pode adicionar um amigo e ele permanece lá para sempre, a menos que se delete o perfil ou ele seja deletado da lista de contatos.

Por ser um assunto extenso, a autora cita em seu site o exemplo da Globeleza, que apareceu vestida na vinheta de 2017, Raquel apresentou um grafo onde uma palavra-chave está ligada à várias outras:

 

“A vinheta gerou polêmica na mídia social. Capturei uma parte das várias mensagens sobre o assunto através da palavra-chave “globeleza”. Foram cerca de 25 mil tweets e 20 mil contas que atuaram na rede. Meu objetivo aqui era analisar, através de um combo de análise de contingência e análise de redes, quais argumentos foram mais centrais na discussão. Vou discutir neste post apenas os grafos. Os dados brutos vão ficar para um possível artigo. No grafo vemos os principais conceitos associados (co-ocorrência) na discussão (tomando como unidade o tweet). As cores indicam tendência a co-ocorrer (ou seja, dos conceitos a pertencerem a um mesmo grupo) e o tamanho dos conceitos indica sua frequência de associação no conjunto de dados ”. Explica a autora sobre a impressão a partir de um tema, que “puxa” outros diversos temas dentro da rede.

Caso você se interesse em obter mais informações a respeito de Raquel Recuero e seus grafos sobre redes sociais e internet, você pode acessar o site da autora

Por Gustavo Barros, Ingrydd Ramos, Karina Lasmar, Jocimara Silva e Raline Pontes

 

 

 

 

2 thoughts on “Redes sociais na internet: uma visão de Recuero sobre a atualidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *