As palavras na comunicação


13.03.12

A comunicação é o ponto auge para a distinção de desenvolvimento racional de outros seres vivos, nenhum outro animal possui uma complexidade linguística tão excepcional e adaptada às mais variadas finalidades. Destacamos a linguagem, o domínio das palavras como um dos instrumentos principais na publicidade, afinal a efetivação da comunicação entre um emissor e receptor só é concretizada se houver um código comum, para então ser concebida uma mensagem com significados decodificáveis.

Os profissionais de comunicação e marketing estão cada vez mais preocupados em entender as relações humanas e como eles interagem entre si e com o mundo. Como falar com estas pessoas? Qual linguagem o profissional de comunicação deve ser usada com o público? Qual a palavra certa para sensibilizar o target?

O estudo da linguagem é necessário para amenizarmos os conflitos de comunicação, saber o momento certo de elaborar textos longos ou supersimplificar mensagens. Devemos conhecer a melhor maneira de falar com o público, para criarmos uma comunicação com menos ruídos e mais brilho. Fazer propaganda não é simplesmente “jogar” informação, devemos lembrar que também somos influenciadores de comportamento, na verdade podemos convergir qualquer conteúdo para um determinado lado, sem que a maioria da população perceba, estes profissionais podem usar arbitrariamente o jogo de palavras ao seu favor.

Na agência de propaganda todos os setores devem estar alinhados com o seu ambiente geográfico: atendimento, mídia, planejadores, criadores… estes finais devem ser integrados imprescindivelmente com as palavras e a linguagem de cada região.

É certo que a publicidade utiliza-se de gírias e expressões populares, pode ser utilizado, afinal o sucesso e a empatia da propaganda pelo público é alcançada pela assimilação do real, sendo desta forma internalizada, mas acomodar-se somente em chavões populares para criar peças publicitárias, empobrece, perde o encanto, cansa, na grande maioria uma fama momentânea. Infelizmente a maioria dos profissionais esqueceu que os primórdios do texto publicitário foram realizados por célebres poetas e escritores, na qual davam charme e beleza aos anúncios.

Quem souber intermediar bons diálogos e conhecer a formação da linguagem publicitária, saberá dar vida as marcas. A criação das marcas é um sonho bem implantado, na qual todos querem participar, as empresas são uma ficção jurídica, quem interage são as pessoas dessas instituições, portanto são pessoas que querem falar com outras pessoas e elas são as que lhe dão a vida.

Por Morgana Falcón

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *